Segunda, 12 Setembro 2016 16:21

Formação permanente para os frades capuchinhos na Etiópia

Escrito por

Os capuchinhos têm uma forte presença na Etiópia. Dos 90 ou mais que estão trabalhando ativamente na pastoral, muitos estão servindo em áreas remotas e negligenciadas, onde praticamente não há mais ninguém para ajudar o povo além deles.

Quinta, 08 Setembro 2016 17:37

Miao, Índia: superando barreiras

Escrito por

A diocese de Miao está localizada em uma das regiões mais remotas e inacessíveis da Índia, no estado de Arunachal Pradesh, uma região na fronteira com a China, o Tibete e a Birmânia (Myanmar). Inclusive, pela proximidade da fronteira chinesa, os estrangeiros precisam de uma autorização oficial especial para ficarem na região.

Segunda, 05 Setembro 2016 13:29

Um novo centro de acolhida aos mais necessitados

Escrito por

Como se não bastasse ser um dos países mais pobres e subdesenvolvidos do mundo, a República Democrática do Congo foi lançada ainda mais na indigência e caos, com a continuação da violência e do conflito armado no país. A falta de segurança e a instabilidade política deixaram as pessoas mais pobres do que nunca.

Segunda, 29 Agosto 2016 16:06

Filipinas: Ao encontro e resgare das famílias

Escrito por

A Arquidiocese de Zamboanga tem cerca de 620.000 católicos e já contou com um programa de formação para agentes de pastoral leigos nas 27 paróquias da diocese, cuja tarefa era a preparação de jovens casais para o sacramento do matrimônio e aconselhamento de casais e famílias.

Quarta, 24 Agosto 2016 17:55

Egipat House: Orfanato do Amor

Escrito por

Katarina folheia o álbum de fotografias dos últimos 20 anos, acompanhada das irmãs Admirata e Manda. Mas logo sua alegria é manchada pela melancolia. As fotografias guardam memórias dos vivos e felizes dias da infância. Agora ela se prepara para uma etapa nova de sua vida. Katarina é a filha mais velha do orfanato "Egipat House" da ordem Irmãs Servas do Menino Jesus. Seus pais eram refugiados durante a guerra na Bósnia e não tinham nenhuma condição de cuidar dos filhos. A solução provisória foi deixar Katarina e seu irmão mais velho, Stipo, com a avó. "A senhora estava muito sobrecarregada com a criação das duas crianças," irmã Admirata recorda, "e por isso as trouxe para cá." Katarina tinha dois anos de idade, quando foi morar com as freiras e agora, com dezenove anos, se prepara para deixar o orfanato, que se tornou a sua casa. "Fico um pouco nervosa quando penso como será a vida lá fora", diz ela. Irmã Admirata não vacila ao afirmar que "Katarina está bem preparada para o mundo adulto."